Contracts and incentives in Quality Beef Chain: analyzing organizational

Postado por em 14:39 hrs. em Congressos | 0 Comentários


Artigo apresentado no 48º SOBER – Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural – Campo Grande, 25 a 28 de julho de 2010.
Resumo Coordenação é um fator determinante para a competitividade do agronegócio. No entanto, o Sistema Agroindustrial da Carne Bovina é tradicionalmente relacionado a uma baixa taxa de contratação formal quando comparado a outros sistemas produtivos. Esta pesquisa busca identificar as razões desse fenômeno (Por que isso acontece? As estruturas de incentivos são suficientes para promover a cooperação entre produção e indústria frigorífica? Qual o papel das instituições e das estruturas de incentivos?). Especificamente, esse artigo objetiva investigar as falhas de coordenação nos “Programas de Qualidade” coordenados pela indústria frigorífica. O tema é tratado com base em dois construtos teóricos: i) Teoria do Agente Principal; ii) Economia dos Custos de Transação. Propõe-se um modelo de estrutura de incentivos para a produção de carne bovina de qualidade considerando os investimentos específicos realizados pelos produtores rurais e indústria frigorífica. Além dos investimentos específicos, analisa-se o papel desempenhado pelas instituições em prol da redução das falhas organizacionais. Apresenta-se um modelo matemático e um modelo estratégico para o qual se aplica teoria dos jogos como ferramenta de análise. Qualidade é tratada a partir de uma abordagem multidimensional, desde que diferentes atributos são considerados. O modelo teórico é posteriormente validado em um múltiplo estudo de caso que estuda dois “Programas de Qualidade”. Os resultados apontam que a complexidade de se desenhar estruturas de incentivos eficientes tornam a sustentação dos referidos “Programas de Qualidade” uma tarefa árdua. O papel das instituições, representado pelos contratos formais e pela coordenação horizontal, é um aspecto relevante a se considerar quando da prevenção das falhas organizacionais.
Autores: Silvia Morales de Queiroz Caleman e Dcezio Zylbersztajn
Esta publicação está disponível apenas em inglês

Deixe um Comentário